Logo
NOVIDADES VEGANWAY
Os produtos VeganWay são 100% vegetais mão possuem produtos de origem animal

SEM QUALQUER INGREDIENTE DE ORIGEM ANIMAL

Os produtos da VeganWay são de origem 100% vegetal e, portanto, não contém nenhum ingrediente de origem animal e nem traços de ingredientes de origem animal e/ou derivados.

A proteína de ervilha, a proteína de arroz e o mix fusion protein são 100% naturais - VeganWay

PRODUTO VEGANO/EMPRESA VEGANA

A VeganWay é uma empresa focada na criação e desenvolvimento de alimentos nutrifuncionais de origem vegetal e, tanto na composição quanto no processo de fabricação de seus produtos, não entra nenhum tipo de ingrediente de origem animal ou ingredientes testados em animais.

A proteína de ervilha, a proteína de arroz e o mix fusion protein não contém nada de lactose ou glúten - VeganWay

LACTOSE

Lactose é o açúcar presente nos leites e laticínios de origem animal. A intolerância à lactose ocorre quando o organismo humano não consegue produzir a enzima digestiva ‘lactase’, responsável por quebrar e decompor esse açúcar. Assim, ao chegar no intestino grosso inalterada, a lactose é fermentada por bactérias e a pessoa passa a sofrer de problemas gastrointestinais como cólicas, diarreias, gases, distenção abdominal e náusea. Além disso, a lactose é uma substância que “puxa” água e sais minerais da parede do cólon, aumentando o volume e acidez das fezes, podendo inclusive causar assaduras. Pesquisas mostram que 70% dos brasileiros apresentam algum grau de intolerância à lactose.

Já a alergia ao leite é uma reação imunológica adversa às proteínas do leite e seus derivados que, além das alterações gastrointestinais, o simples contato pode ocasionar inchaço dos lábios, pálpebras, língua, pulmão e glote; alterações na pele, como placas avermelhadas pelo corpo e coceira; problemas no sistema respiratório como tosse, espirros, falta de ar, bronquite; e até choque anafilático.

GLÚTEN

​O glúten é uma proteína encontrada em cereais como o trigo, o centeio e a cevada. Muitas pessoas não conseguem digerir bem essa proteína e sofrem de sintomas como dor e inchaço abdominal, asia e diarreia. Os alimentos com glúten, principalmente os que contém gordura e sal, engordam

As proteínas vegetais da VeganWay são livres de soja

SOJA

Presente em praticamente todos os produtos industrializados sob denominações diversas (proteína de soja, lecitina de soja, farinha de soja, extrato de levedura, entre outros) a soja está no grupo dos oito maiores alimentos alergênicos que causam reações imediatas como tosse, espirro, corrimento nasal, urticária, diarréia, dificuldade de engolir e até choque anafilático. Mais da metade de todas as alergias provocadas pela soja são causadas pela proteína P34, amplamente disseminada entre grãos de soja selvagens e cultivados. Além disso, 91% de toda soja produzida no mundo é de origem transgênica, ou seja, foi geneticamente modificada, fato que gera grande polêmica mundial sobre segurança alimentar e ambiental. No Brasil, 93% da soja produzida é geneticamente modificada.

Os produtos da VeganWay não contém soja e nem traços de soja.

Proteínas vegetais Zero porcento de sódio go vegan VeganWay

SÓDIO/SAL

O sódio é um mineral geralmente encontrado na natureza com outro elemento químico, o cloreto, ficando mais conhecido como ‘sal de cozinha,’ com 40% de sódio por grama. O sódio existe naturalmente em quase todos os alimentos, embora nos de origem vegetal sua presença seja, em geral, insignificante. Algumas plantas, porém, apresentam maior concentração de sódio como, por exemplo as algas, o aipo, o espinafre, a beringela e a ervilha amarela. Embora importante para o equilíbrio aquoso e ácido básico do organismo, praticamente 100% do sódio consumido entra para o sangue forçando os rins a eliminarem o excesso pela urina, o que pode ocasionar também a perda de cálcio. O consumo exagerado de sal/sódio está relacionado ao aumento no risco de hipertensão arterial, diabetes, doenças cardiovasculares e/ou renais, entre outras, responsáveis por 63% dos óbitos no mundo e 72% dos óbitos no Brasil. Um terço destas mortes ocorre em pessoas com idade inferior a 60 anos. A recomendação do Ministério da Saúde para o consumo máximo de sal por pessoas saudáveis é de 5g/dia (ou 2.000mg de sódio/dia). Mas os brasileiros consomem em média o dobro desse valor (10g/dia), isso sem contar o sal dos alimentos industrializados consumidos fora de casa.

O sódio presente em alguns produtos VeganWay são naturais das matérias-primas utilizadas. Verifique sempre a tabela nutricional para informações precisas.

Nosso BCAA não contém carboidratos - VeganWay
A proteína de ervilha, a proteína de arroz e o mix fusion protein contém baixos teores de carboidratos - VeganWay

CARBOIDRATOS

Alimentos ricos em carboidratos são uma importante fonte de energia para o organismo e, portanto, essenciais em uma alimentação saudável. São eles que geram combustível para o cérebro, a medula e os nervos periféricos, e fornecem células vermelhas ao sangue. Mas quando consumidos em excesso, são armazenados como gordura, resultando no aumento dos níveis de triglicerídeos no sangue e também no ganho de peso (o risco de diabetes tipo 2 também aumenta). Nossos produtos têm baixo ou zero carboidrato, para que você possa decidir a quantidade e o tipo de carboidrato que deseja ingerir, sem comprometer o seu aporte proteico. A Academia Americana de Medicina do Esporte (American College of Sports Medicine) recomenda o consumo de 6 a 10g de carboidratos por quilo de peso corporal, diariamente.

A VeganWay identifica todos os seus produtos com Zero ou Low (baixo) Carboidrato.

Proteínas vegetais 100% natural Não transgênico – VeganWay

TRANSGÊNICOS

Os alimentos transgênicos são organismos geneticamente modificados (OGM) por meio de alterações feitas em seu código genético (DNA), que é inserido no DNA de outro organismo, e até mesmo entre diferentes espécies, como entre plantas, animais e micro-organismos. De natureza polêmica, tanto do ponto de vista econômico quanto da segurança alimentar e ambiental, os transgênicos geram grande lucro econômico para os gigantes detentores de suas patentes, comprometendo a produção agrícola e deixando agricultores reféns das empresas que as produzem. Além disso, o aumento na quantidade de resíduos agrotóxicos eleva o risco do surgimento de pragas super-resistentes, deixando o planeta refém de novas soluções transgênicas. Transgênicos promovem a poluição genética de rios e solos, e desequilíbrios incalculáveis nos ecossistemas, em especial para um país detentor de biodiversidade ímpar como o Brasil. Também apresenta riscos potenciais à saúde, como o aumento das alergias em parcelas significativas da população, e o aumento da resistência aos antibióticos. Algumas técnicas para a produção de transgênicos incluem implantar, no DNA da planta, fragmentos do DNA de bactérias, vírus ou fungos contendo genes que codificam a produção de herbicidas, o que faz com que as plantas produzam toxinas contra as pragas da lavoura, aumentando o uso de agrotóxicos. Algumas plantas acabam por desenvolver resistência a certos agrotóxicos destinados a exterminar um outro tipo de vegetal, como ervas daninhas por exemplo, e esse mesmo agrotóxico acaba prejudicando a produção total, além de afetar a saúde de animais humanos e não-humanos. Os alimentos são modificados geneticamente por outros motivos específicos também, como conter maior valor nutricional, aumentar de tamanho, prolongar o tempo de amadurecimento para que durem mais tempo após a colheita, entre outros.

Produtos veganway não contém ovos ou traços de ovos produtos veganos

OVO

A alergia ao ovo ocorre principalmente por causa da proteína albumina (ou ovoalbumina), que constitui 54% do total proteico presente na clara. Reações adversas imediatas podem surgir de 30 minutos ou até depois de 4 horas da ingestão, sendo os sintomas mais comuns a dificuldade para respirar, placas avermelhadas e inchadas na pele (urticária), inchaço da língua ou garganta, broncoespasmo, pressão baixa e até anafilaxia. A ovoalbumina pode estimular uma reação de hipersensibilidade levando à liberação de histamina, que atua sobre a pele, nariz, pulmões e trato gastrointestinal. Além da ovoalbumina, também são considerados alérgenos o ovomucóide e a conalbuminal, que constituem 11% e 12%, da proteína total na clara, respectivamente. Crianças são mais facilmente afetadas pela alergia ao ovo do que adultos, mas estes quando sofrem com ela, têm maiores complicações.

Proteínas de vegetais bioefermentado e Germinado

GERMINAÇÃO

O processo de germinação de alimentos contribui para potencializar sua qualidade nutricional e favorecer a habilidade do corpo em digerir e absorver seus nutrientes, conhecida por ‘biodisponibilidade’. A germinação provoca reações bioquímicas que disponibilizam os nutrientes essenciais que se encontram latentes no interior dos grãos e sementes. Isso resulta em melhor digestão, bem como maior concentração e absorção de antioxidantes, proteínas, vitaminas, minerais e fibras (em comparação aos grãos e sementes não germinados). Outra grande vantagem é que no processo de germinação são eliminados vários compostos inibidores de enzimas que impedem a absorção de alguns nutrientes pelo organismo, como o ácido fítico (que, ao associar-se a alguns minerais e proteínas, forma complexos insolúveis e diminui a biodisponibilidade desses nutrientes importantes para a saúde humana). Com a germinação, o teor vitamínico e mineral, e a biodisponibilidade de alguns nutrientes pode aumentar de 200 a 600%! Ocorre também um aumento do teor e valor biológico das proteínas da planta.   
A germinação do arroz antes da extração da proteína elimina anti-nutrientes comumente relacionados aos grãos/cereais, como o ácido fítico. Uma vez germinado, a proteína é gentilmente extraída do farelo, germe e endosperma do arroz por meio de um processo patenteado que não utiliza nenhum tipo de químico/solventes, apenas enzimas orgânicas a baixa temperatura (menos de 47oC), de forma a preservar os aminoácidos presentes no cereal. Depois, o produto bruto é filtrado em uma malha de poros microscópicos, resultando no concentrado proteico de textura finíssima, alto valor biológico, hipoalergênico e livre de transgênicos, importado pela VeganWay dos EUA.

BIOFERMENTAÇÃO

A fermentação é um processo que acontece sem a presença de oxigênio (anaeróbio) e provoca a transformação de uma substância em outra. No caso da proteína de arroz integral germinado, a fermentação é biológica, ou seja, realizada por enzimas orgânicas de forma natural e sem o uso de solventes químicos. Isso favorece o conteúdo proteico do produto, adiciona vitaminas e minerais, e ainda promove a biodisponibilidade de nutrientes importantes, como o Ferro e o Zinco.

Proteínas vegetais 100% natural – VeganWay

PROTEÍNA VEGETAL

Diversos alimentos de origem vegetal são excelentes fontes proteicas, especialmente as leguminosas (grão-de-bico, lentilha, ervilha, feijões) e as oleaginosas (castanhas, amêndoas, sementes, entre outras), todos alimentos abundantes no Brasil. Além de serem mais ecosustentáveis e sabororos, as proteínas vegetais são ricas em fibras, carboidratos e fitoquímicos que previnem várias doenças. Quando consumidas em quantidades e variedades suficientes, são capazes de suprir as necessidades proteicas diárias recomendadas pelo Ministério da Saúde. Por terem perfis de aminoácidos diferentes, é recomendada a combinação de 1 ou mais fontes de proteína vegetal em uma mesma refeição, ao menos 1 vez ao dia. Por exemplo, o bom arroz (de preferência o integral) com feijão já constitui uma fonte rica em todos os aminoácidos essenciais que o organismo necessita para consumo diário. As proteínas são maioria em nosso organismo, ficando atrás apenas da água, e são matéria-prima para a construção de músculos e tecidos. E mais:

 

  • são importantes nos processos de coagulação sanguínea
  • atuam na formação de anticorpos
  • têm poder catalizador de reações químicas
  • realizam o transporte de substancias no organismo
  • são matéria-prima para alguns hormônios
  • entre outras funções
Proteína com polpa de beterraba em pó natural poder ergogênico - VeganWay

POLPA DE BETERRABA

A polpa de beterraba em pó natural é rica em nitrato de sódio, substância que provoca o relaxamento vascular e favorece a redução da pressão arterial, e também dá origem ao óxido nítrico, potente vasodilatador que contribui para o aumento de oxigênio e nutrientes levados aos tecidos. A beterraba contém quantidades significantes de betaína (trimetilglicina), substância envolvida com funções importantes como: proteção celular contra a desidratação (agindo como um retentor hídrico, importante para a hidratação muscular no exercício); redução dos níveis de homocisteína, proporcionando redução de risco de doença cardiovascular; síntese de creatina no músculo, fato que pode contribuir para aumento de força em exercícios de curta duração e alta intensidade. A polpa de beterraba em pó natural também é rica em betaína, ingrediente presente em vários suplementos alimentares para o pré-treino.

PODER ERGOGÊNICO

A palavra ergogênico – do grego ‘ergo’ (trabalho) e ‘gen’ (produção) – refere-se a um recurso (suplemento ou remédio) que aumenta a capacidade do organismo para o esforço corporal e/ou mental, especialmente pela eliminação dos sintomas da fadiga”, com o objetivo de alcançar um trabalho físico de resistência ou força. Beterrabas são naturalmente ricas em nitrato inorgânico, composto que melhora o desempenho de resistência, elimina os sintomas de fadiga, e estimula a eficiência do exercício, melhorando a performance durante e a recuperação depois dos treinos. Um estudo de 2012, refere mesmo que o consumo de 0.5L de sumo de beterraba vermelha, tem efeito ergogênico e com picos após 2-3h de ser consumido e que pode permanecer elevado durante 6-9h.